quarta-feira, 13 de abril de 2016

Atitude Profissional - Parte 1: Corrida Maluca





Um dos assuntos que tratamos no Escrevivendo, e sobre o qual nos debruçaremos com mais detalhes no terceiro curso (“Do teclado à Prateleira”), é a postura profissional.
Concordo que “postura profissional” parece um termo bastante genérico e subjetivo. Mas não é.
Entender o mercado literário não é fácil. Não é uma ciência exata (e nem as ciências exatas são tão exatas assim, mas essa é outra conversa). Não existem regras claras, não existem fórmulas, não existe um grande guru com respostas para tudo. Mesmo aqueles que arrogantemente apontam: “isso aqui vende, isso aqui não vende, este gênero acabou, este é o que funciona” estão apenas tateando caminhos já abertos e geralmente são pegos de surpresa pelas tendências. E saem correndo atrás.
A primeira coisa que dizemos aos autores iniciantes é para não desperdiçarem energia demais correndo atrás de tendências de gêneros. Claro que é importante e interessante saber o que está acontecendo por aí, o que causa apelo – negativo e positivo –, o que as pessoas estão buscando e tudo o mais. Mas nortear-se por isso é um equívoco. Torna-se rapidamente uma corrida maluca, cheia de obstáculos, que exige mais e mais velocidade e nunca acaba. Ou, quando acaba, pior: o resultado é frustrante.
Acreditamos que a primeira e mais importante postura do escritor é ser fiel a si mesmo. Escrever com qualidade sobre aquilo que acredita ser relevante, usando o estilo que construiu com a prática – da escrita e da leitura. Se ajustes forem necessários para se encaixar no mercado, um texto bem escrito pode passar por isso (dependendo desses encaixes, claro) sem qualquer mutilação, e sem perder essência ou estilo.
Portanto, se podemos resumir esse conselho, seria: não se mutile, construa seu texto sobre aquilo que acredita e preocupe-se em ser escritor. Essa é a sua função.

Um comentário:

  1. "Acreditamos que a primeira e mais importante postura do escritor é ser fiel a si mesmo. Escrever com qualidade sobre aquilo que acredita ser relevante, usando o estilo que construiu com a prática – da escrita e da leitura."

    Perfeito!

    ResponderExcluir